08.12.2014

No Natal celebramos o nascimento de Jesus, o Filho de Deus feito homem. Deus entra definitivamente na nossa história pela porta dos pequenos, e o Menino do presépio (leia-se: curral) de Belém, os pastores, os magos (leia-se: os estrangeiros), ou seja, toda a periferia, por vontade expressa de Deus, torna-se centralidade salvifica, lugar de salvação.

 

O mistério do Natal: Deus que se faz um de nós - exige de nós uma verdadeira e total reconciliação com toda a nossa realidade humana, pessoal e social: sermos pessoas profundamente humanas, abertas a relações fraternas, sensíveis aos dramas da humanidade e solidários com as causas das periferias criadas pelo nosso pecado e, como Maria, a Serva do Senhor, estarmos atentos e aceitar de bom grado as continuas surpresas de Deus.

 

Toda a luta pela justiça, pela fraternidade, pela igualdade, pela paz, pela verdade, pela dignidade da pessoa humana, desde a sua conceção até à morte natural, … são a estrela certeira que nos conduz ao Menino Deus, e nos exige continuamente abandonarmos caminhos fáceis que nos levam aos Herodes do nosso tempo, às forças do mercado, do capital, do lucro fácil … às forças da Morte.

 

A celebração da Eucaristia Dominical é o ponto alto da manifestação de Deus, o ponto alto do Natal do Senhor, onde Assembleia reunida em Seu nome, a Palavra, o Pão e o Vinho se tornam sacramento da presença amorosa de Deus no nosso quotidiano.

 

Padre José-Carlos Barroso

Please reload

Rechercher par catégorie
Please reload

Suivez-nous sur les réseaux sociaux
  • Facebook Classic
  • Twitter Classic

Vicariat épiscopal

032 725 93 80

vicariat.episcopal@cath-ne.ch

Pour vos dons à l'Eglise catholique romaine à Neuchâtel :

CCP 20-5485-4

IBAN : CH88 0900 0000 2000 5485 4

  • facebook
  • Twitter Clean